Meus amigos da escola

Pensamentos interpolados...

2020.11.28 02:28 daily_changing Pensamentos interpolados...

Olá a todos, primeiramente quero dizer que eu sou uma pessoa fraca no que toca à expressão própria, e no que toca a "desabafos", por isso o que eu escrever pode ser confuso ou até incongruente por vezes e por isso peço já desculpa.
Isto irá ser sobre indecisões, questões sobre o futuro e a capacidade de mudar, ou não mudar.

Quero começar por dizer que estou num momento dificil da minha vida, não me sinto exatamente bem, nem comfortável, e isso afeta demasiado o meu dia-a-dia. Eu sempre achei que se soubesse o "porquê" de estar assim, que iria achar a "solução", infelizmente não é bem assim, e acho que nunca foi, no passado eu tratava o ato de achar o "porquê" como a "solução" em si, ou seja, se soubesse o problema então agora já estava bem, não fazia nada para mudar a situação, nem para a melhorar, ora então, o problema continuava, e começava a ficar maior e maior, até chegar a um momento onde eu já não o conseguia mais ignorar. E é isso que se passa, eu ignorei problemas, bastantes, esperando que eventualmente as coisas iriam ficar melhores, e ora bem, não ficaram, lógicamente. Eu estou bastante consciente onde a minha vida se encontra neste momento, e sendo "rude", está na merda. Está má. Está continuamente a descer e eu não a consigo parar. Eu gosto de usar esta frase :" Sinto-me num buraco, escuro e frio, com uma escada, e quanto mais eu a escalo, mais o buraco se escava a si próprio." Para mim isto quer dizer que apesar de a pessoa estar a subir a escada, não produz efeito, porque o buraco fica cada vez maior e maior.. o "normal" da minha vida está no topo do buraco, mas eu não consigo lá chegar.
Eu sempre me perguntei, há 3/4 anos, o que é que o futuro me reserva, o que é que está lá à minha espera, e tenho de dizer que nunca imaginei que fosse isto. Olhando para trás, para 3/4 anos atrás, eu "acho" que era feliz, tinha pessoas que gostava, gostava da escola, sentia-me optimista, motivado..e isso tudo mudou em principios de 2019 por uma razão que muitos podem chamar de "estúpida", "pequena", "inofensiva", mas para mim não foi nada disso. A pessoa com quem eu estava a namorar, deixou-me, e ok, normal, acontece várias vezes no mundo, as relações acabam. Correto, mas a mim afetou-me bastante, ao ponto de eu deixar a universidade, ao ponto de perder várias amizades. Eu não estava pronto, era demasiado imaturo, tomova por certa a relação e não a tentei melhorar, levando ao que aconteceu. Não me culpo inteiramente a mim, tal como no inicio fazia, mas culpo as falhas de comunicação, de motivação, dos dois na relação. O que eu culpo inteiramente em mim foi a minha eu ter sido tão fraco, tão imaturo, que mesmo após um ano ainda me afetava o fim da relação. Eu penso que isso foi um dos momentos que levou ao que se passa agora. Era o começo da universidade, tinha amigos, estava num curso interessante, e foi tudo por água abaixo porque fiquei deprimido, não saia de casa, não falava com ninguém. Custou-me bastante dizer aos meus pais que iria sair do curso porque não queria lá estar, eu sei que eles querem o meu bem, e que lhes custa pagar tudo, por isso fiquei muito magoado, a chegar ao ponto de me ressentir bastante.
Eu acho que todos temos algo neste mundo, um "propósito". Não digo um propósito mistico, de Deus, porque eu próprio não acredito, mas um propósito de vivermos a vida, gostarmos de viver, deixarmos a nossa marca. E todos deixamos a nossa marca, não importa se és um Einstein, um Marx, um Pitágoras, um Tesla..etc, todos iremos deixar algo, todos temos pessoas que querem saber de nós, se não agora, no futuro ou no passado, e nós de alguma forma tocámos essas pessoas, de uma forma ou outra, fazendo-as felizes, ou tristes, zangadas, com saudade... Todos nós merecemos viver, felizes, comfortáveis, e o nosso maior inimigo, por vezes, somos nós. Nós próprios cancelamos a nossa felicidade. Mas atenção, que eu não acho que querer ser feliz sempre, todos os momentos seja algo bom, ou realista também, por exemplo a tristeza, é algo essencial na vida, temos de ter o branco com o preto para realmente apreciarmos a vida, isto na minha opinião. Sentir-me triste não é algo exclusivamente mau.
O que eu quero dizer, sem deviar do assunto em si, é falar sobre : Será o peso da culpa e da ansiedade de uma mentira uma razão para evitar contar a mentira? - Eu minto, tal como todos as pessoas o fazem, mas a mentira que eu digo, leva-me para momentos maus. Eu sai do primeiro curso que frequentei, e entrei noutro, inicialmente feliz, inicialmente a pensar que algo iria ser diferente, e foi, no inicio mas após esta pandemia, e as aulas online começarem, eu parei de assistir às aulas, parei de fazer os trabalhos, e chumbei a bastantes cadeiras. Mesmo agora, minto e digo que estou no curso enquanto não vou a aula alguma. Porque é que eu faço isso? Porque eu verdadeiramente não gosto do curso, eu não quero estudar isto, mas não tenho a coragem de chegar aos meus pais e dizer isto, porque sinto medo, medo de me olharem com um olhar desapontado, triste, zangado. Eu sei que é dificil para eles pagarem a universidade, e eu dizer que não quero lá estar...seria mau. Seria melhor eu contar, sair do curso, tentar achar trabalho e ajudar e depois entrar em algo que gosto? Seria, claro. Mas falta-me a coragem, e não sei até onde consigo levar esta mentira. Algo que podem perguntar também, é o porque de eu ter ido para o curso no primeiro lugar. E bem, um pouco por "desespero" de entrar em algum, mas também porque a minha familia não possui o dinheiro para mudar de cidade, e eu entrar numa universidade dessa cidade, por isso estou um pouco restringido a uma só cidade. E claro, porque nao trabalhar um ano e tentar ir fazendo um "part-time" na cidade para onde for, e isso lembra-me de algo que a minha mãe me disse que foi "Não sabes fazer nada, vais trabalhar onde", quando lhe falei sobre trabalhar. E não estou zangado com ela, porque, de certa forma é verdade, o que é que eu realmente sei fazer? Claro que existem trabalhos fáceis iniciantes para começar, mas naquele tempo, levei a peito o que me foi dito, e fiquei quieto em casa. Eu queria estar a estudar outra coisa, mas penso que agora é "tarde demais" para realizar isso. Ainda vou a tempo? Claro, tenho 20 anos. Mas as mentiras, e os problemas estão a criar uma bola de neve demasiado grande que penso não conseguir parar, e quando ela explodir...
Se alguém leu até aqui, eu entendo que seja dificil de entender e ver o que eu quero passar, e explicar, e se houver interesse em "debater" ou esclarecer algo, os "pm's" estão abertos, mas ai está, para mim o que eu escrevo e digo na minha cabeça faz completo sentido, mas isso é porque eu sei todo o significado das minhas palavras, e tenho as memórias que se ligam a estas frases, e completam o sentido delas, o que vocês não possuem. Por isso que é sempre dificil eu falar e me explicar, porque irá sempre ser algo pessoal e intrapessoal, e trazer esses pensamentos para fora é dificil. Não sei se irei escrever algo mais no futuro, porque, apesar de aqui ter falado bastante, está muito espalhado o que quero dizer, apesar de não parecer, houve coisas que me doeram a escrever, porque me lembro do que passei no momento, e em letras, e frases, essa "melancolia" não é implicita.
submitted by daily_changing to desabafos [link] [comments]


2020.11.27 13:31 jakinho456 Um desabafo de um jovem

Eu ando com muita coisa na minha cabeça ent vou jogar tudo aqui(se tiver algum erro e minha primeira vez fazendo um desabafo)
Eu to com medo de reprovar, e acoisa ta feia aqui em casa, minhas notas cairam muito por causa EaD, eu venho de uma familia extremamente estudiosa, meus pais são muito pe-no-chão, eles disseram que eu deveria logo pensar no que eu vou fazer na vida quando terminar o ensino médio, mas cara...
Eu não confio em ninguém, eu nunca confiei, quando eu era mais novo eu tinha dois amigos, nós éramos muito ligados, por isso falavamos todos os nossos segredos um pro outro, nós não eramos nem um pouco populares, e os garotos mais populares da escola eram uns babacas, sabe aqueles dois amigos? Então, um deles traiu eu e esse outro amigo, eu e ele sofremos bullyng o ano todo, até hoje nunca contei quase nada meu pros outro pois eu tenho medo de ser traído dnv.
Eu to dando o meu maximo em tudo, e ao mesmo tempo eu tô mantendo meu sorriso na cara pra não fraquejar, a minha familia me dizia muito isso quando eu tava no 6⁰ ano, "nunca fraqueje", "você tem que se manter", eu não sei se vou me manter por mais tempo, eu não tava me sentindo bem esses dias, tava pensando que ninguem ligaria se eu morrer, eu tava bem mal eu sou meio timido e tenho baixa alto-estima mas sla.
Obg por ler, e se tiver uma dica, manda aí
submitted by jakinho456 to desabafos [link] [comments]


2020.11.27 13:30 FunkyEthanCat Me batiam na escola, mas queriam ser meus amigos??

Quando tinha 13 anos eu era zoado a um nivel extremo na escola apenas por gostar de animes e videogames. Levava soco na barriga sem motivo, os muleques me batiam na educação fisica, "pichavam" meu caderno com rola... enfim, os piores tipos de brincadeiras possiveis (até tentaram fazer aquele troço da privada cmg). Pra vcs terem uma ideia meus amigos pararam de falar comigo por medo de apanharem tambem (ainda nos falavamos mas apenas por Mensagem do Facebook). Eles (os caras que me zoavam) até chegaram a falar pra uma garota que eu disse que queria c0mer ela (eu nem conhecia ela). Resultado : Fui parar na sala da diretora e ainda apanhei da minha mãe sem motivo.
Já se passaram alguns anos desde que isso aconteceu, mas até hoje lembro disso e certas palavras até me dão um gatilho e me deixam extremamente puto (Não fale 'aloprar' perto de mim, se não é capaz de eu te deitar na porrada). Tive depressão pouco tempo depois de que esse "Bullying" começou, hoje estou bem melhor, mas teve uma época em que eu não queria mais ir para escola por medo. Mas depois de um tempo eu acabei desencanando. De vez em quando ainda "sonho" com eles.
Porém recentemente, meu "cunhado" estava conversando comigo e eu decidi tocar nesse assunto. Ele então partiu pra cima defendendo eles (ele conhecia alguns dos muleques) , dizendo que eu tava sendo "cuzão e boiola" e que na verdade eles queriam ser meus amigos. O que vcs acham?
:/
submitted by FunkyEthanCat to desabafos [link] [comments]


2020.11.27 05:35 Josukejosuke Escutar música da época da minha adolescência me fez ficar triste

Desde quando comecei a viciar em podcast (Isso lá no início de 2016), eu cada vez menos fui escutando música, mas hoje a noite não sei pq raios de motivos fiquei "ouvindo"(aspas pq só coloco em uma, escuto um pouco e já passo pra outra), e na maioria era da época que eu era adolescente, entre meus 15 e 17 anos, na época que eu ficava 24hrs só ouvindo música eletrônica, e nisso ficou me trazendo várias memórias, algumas músicas específicas me lembrava épocas específicas, ou até mesmo dias ou situações específicas, e com isso me bateu um misto de saudades com tristeza...Como eu queria voltar naquele tempo, onde eu não tinha responsabilidades, e nem imaginava como depois de quase 10 anos minha vida estaria uma merda, sem nenhuma expectativa de melhora, e não ter ninguém por perto, e ficar meses só conversando com pai e a mãe. Queria poder voltar pelo menos um dia no ano de 2011, ficar puto por já ser o horário de acordar e ir pra escola, ficar quase meia hora passando gel cola no cabelo achando que ficava bonito, mas era ridículo, ir pra escola escutando algum Psy Trance no último volume, ficar cabulando aula na educação física das outras salas pra jogar vôlei, chegar em casa e almoçar assistindo SP Acontece com Datena e Neto comentando sobre futebol (na época não tinha tanta inteligência e achava eles super engraçados), e depois ficar o dia todo jogando Bomba Patch... Única coisa que não mudou, é que desde aquela época nunca tive amigos, e nunca consegui fazer parte de um grupo, onde só prova que eu sou uma pessoa chata e desinteressante pra caralho.
submitted by Josukejosuke to desabafos [link] [comments]


2020.11.26 05:26 Present-Reputation70 Devaneio excessivo (maladaptive daydreaming)

Gente, faz pouco mais de 1 ano que eu descobri que tenho isso, e mais de 10 anos vivendo esse problema. Porém só fui prestar atenção no incômodo que era depois que as coisas começaram a ficar dificeis na parte profissional da minha vida, tipo escola. Eu vi que perdia muito tempo devaneando e isso estava atrapalhando o meu desempenho, eu ficava até de madrugada, as vezes sem dormir no dia de alguma prova, estudando todo o conteúdo que não havia me dedicado meses antes.
Quando entrei no ensino médio eu estava focada, tendo esses devaneios, que começaram a me prejudicar, mas não da forma como agora. Tenho pesadelos sempre, já havia procurado a psicóloga da escola pra resolver a parte acadêmica e não adiantou... A real é que eu tô cada vez mais fraca, cada vez mais dependente de devanear, é como se fosse uma droga, porque literalmente, sem nenhuma substância química (Fora as reações naturais que já ocorrem no nosso organismo é claro), eu vou para outra dimensão e tudo é um gatilho: música, filme, série... não consigo ver nem ouvir nada sem ser pausadamente. Eu paro no meio, só para fugir, de TUDO, DE NOVO.
Enquanto eu devaneio pareço um zumbi no meu quarto, no auge da euforia pulo até na cama, gesticulo como nos sonhos, é muito estranho...
Eu me imagino sendo outra pessoa, uma versão melhor de mim, adulta, com outro corpo, outro rosto, outro cabelo, mais madura, bem sucedida, com um marido gato. Geralmente as caracteristicas físicas das pessoas envolvidas, são gente famosa, só que eu acabo colocando outro nome nelas... btw, é como se eu fosse um narrador onisciente desse mundo paralelo, eu sou TODOS os personagens... inclusive meu filho, eu sonho que ele seja um menino famoso, cantor, guitarrista, bonito, etc., no caso, por exemplo, ele tem o físico de um cara que tinha visto no Subway nas vésperas de Natal de 2013. Nessa época acho que ele tinha uns 18 e eu uma criança, eu tava com meu irmão e os amigos dele, e esse carinha tirou uma foto nossa na mesa. Acho que ele era riquinho tb. Até a fisionomia de um amigo dele tá nos meus pensamentos tb. Só sei que ele era lindo: olhos verdes, cabelo castanho claro, óculos alargador, e camiseta branca. O amigo dele era negro, tinha aquele brinco de "diamante", pique alexandre Pires do pagode, e usava boné. Enfim... ver rostos de adolescentes famosinhos no Instagram me deixou um pouco doente também, pq todos que eu sigam tambem estão nos meus sonhos, ou eles desempenham o papel de algum filho meu, ou são amigos do meu filho, anyways... só que depende de cada fase da minha vida, ou então cada mês, eu mudo as pessoas, o marido, os filhos, os amigos, etc.
Eu escuto muita musica internacional desde pequena, meu inglês seria muito melhor se desde aquela época eu tentasse aprender o vocabulário ao invés de só devanear. Mas uns tempos atrás, passei a dar mais atenção à isso. Desde os meus 11 anos que colocava num caderninho uma rotina de estudos com inglês, mas nunca consegui concretizar, os devaneios me mataram por dentro, gastaram o bem mais precioso que eu tinha: tempo. Porém, agora eu tô feliz porque tô aprendendo mais, conseguindo ler, entender as coisas... em alguns episódios quando era mais nova, lembrava de devanear em um apartamento, em outro país, usando roupas chiques, no trabalho, mexendo no computador, viagens de férias... talvez esse seja meu propósito.
No começo do ano eu havia viajado para a casa dos meus avós, eu fiquei bem lá com os meus primos, devaneava só antes de dormir. E meu celular tava quebrado, então não conseguia mexer nele direito, fora que a internet lá era uma merd*. Então, chegando em casa, quando acabou essas ferias, eu fiz um mapa mental do que eu queria conquistar esse ano: seria um ano bom de estudos, eu queria aumentar meu contato com deus e tudo mais...
Nos primeiros meses estava seguindo esses projetos, a maioria deles, mesmo com os devaneios, e depois da pandemia não consegui mais, porque não tinha ccompromissos envolvendo outros ambientes, ficar em casa me dá gatilhos para agravar esse meu problema psicológico, escutando música alta o dia todo, dispersa, e por ora, perdendo tardes dormindo e madrugadas acordada, fazendo o tempo escorrer como água... nisso está acabando o ano, e eu literalmente não fiz nada de útil além de dormir. Uma única coisa eu consegui: pesquisei algo que talvez possa ser uma ocupação pra minha vida, algo que eu queria como carreira. Mas esses devaneios não me deixam prosseguir, realizar, aproveitar a jornada.
Eu tô ficando louca, doente mental, nunca pensei que diria isso, quando eu caio na realidade me vem um desejo súbito de chorar, de desespero, de sair correndo, de fugir. Se eu pudesse colocar uma trilha sonora agora, colocaria "tempo perdido" de Legião Urbana, e "Tell Them" do James Blake.
Eu tô exausta, preciso de Deus pra seguir, preciso abraçar a realidade, só isso. TÁ FODA VIVER AQUI NA MINHA MENTE, eu não desejo isso à ninguém.
submitted by Present-Reputation70 to desabafos [link] [comments]


2020.11.26 04:41 neodymium-404 Tentando melhorar..

Desde sempre eu tive problemas de autoestima e timidez na escola, eu não sei falar direito e sempre tentava me esconder dos outros. O principal motivo disso é humilhações. Sempre sofri humilhação por parte dos professores e alunos, nunca fui aluno exemplar mas sempre gostei de estudar.
Eu tenho muito problema em estudar matemática por conta dessas humilhações, insisto que não me julguem por mais estranho que pareça, mas eu não consigo estudar matemática sem me lembrar das humilhações que os alunos e professores faziam contra mim por conta das minhas habilidades com a matéria, eu amo matemática e quero seguir carreira disso, mas só de começar a estudar eu sinto um aperto no coração, eu sei que eu não sou bom e isso me frustra tanto, não sei explicar, eu fico sem razão pra existir. Ano passado eu não conseguia assistir aula de matemática sem chorar ou ficar ansioso.
Gosto muito de astronomia e me sinto um completo fracasso, não consigo criar intimidade com os meus amigos pra desabafar com eles. Minha família sempre me demonizou também por conta dos meus interesses e comportamento, sou muito introvertido e quieto, eles me humilharam muito também em uma época onde não tinha internet na minha casa e eu era obrigado a ficar na casa dos meus parentes para ter acesso a conteúdo da escola.
Esse ano eu quero aprender mais sobre os assuntos que eu gosto e vou arrumar um jeito de me socializar mais, ler mais, de qualquer forma eu ainda sinto um vazio enorme no peito. Eu sei que eu vou viver com isso para sempre, nunca vou ser bom o suficiente e as pessoas gostam de jogar isso na minha cara. Arruinei meu relacionamento por causa da minha timidez, repeti de ano porque eu não consigo lidar com tudo isso, e eu não sei me cuidar direito, tenho olheiras e manchas escuras na pele, além de espinhas pelos braços e rosto mais os meus dentes tortos e mau-lavados, meu corpo dói frequentemente e fico tentando dormir por horas mas não caio no sono de jeito nenhum porque fico pensando nas coisas.
Desculpa se ficou confuso mas eu ando pensando em acabar com tudo, só queria desabafar, não sou bom com palavras.
submitted by neodymium-404 to desabafos [link] [comments]


2020.11.26 01:51 DBoa- Nao sei mais

minha vontade de viver atualmente esta perto de 0, eu posso ate ter muitas coisas ganhadas de meus pais, e posso viver bem e com conforto, mas quando paro para pensar no futuro só consigo pensar que não tenho capacidade de nada.
Desde 2015 eu penso que tenho depressão, começou a se tornar pior em 2016 quando percebi que nao tinha amigos, mas isso melhorou um pouco em 2018 quando fiz 3 amigos, mesmo brigando muito eles me fizeram me sentir extremamente bem, em 2019 melhorou ainda mais quando comecei a namorar, mas logo no começo de 2020 fui percebendo mais coisas que me deixaram extremamente mal. Eu percebi que nao tinha capacidade de continuar meu relacionamento, mesmo me sentindo bem eu sentia que estava machucando ela, mas eu segurei, comecei a piorar muito na escola e me dei conta que nao tinha nenhuma vontade de trabalhar, e que quando eu crescer nada iria dar certo, nesse momento eu só percebo o quão inútil é a minha existencia, sinto que nasci para comer dinheiro que meus pais ralaram para conseguir e para decepcionar pessoas, por enquanto a unica coisa que me da esperança é o volei, quero ser jogador de volei e pelo menos conseguir dinheiro suficiente para viver com isso, mas eu sou muito baixo e nem nisso tenho mais esperança, entao não sei, nao sei mesmo o que me espera no futuro.
submitted by DBoa- to desabafos [link] [comments]


2020.11.26 01:35 DBoa- Não sei mais

minha vontade de viver atualmente esta perto de 0, eu posso ate ter muitas coisas ganhadas de meus pais, e posso viver bem e com conforto, mas quando paro para pensar no futuro só consigo pensar que não tenho capacidade de nada.
Desde 2015 eu penso que tenho depressão, começou a se tornar pior em 2016 quando percebi que nao tinha amigos, mas isso melhorou um pouco em 2018 quando fiz 3 amigos, mesmo brigando muito eles me fizeram me sentir extremamente bem, em 2019 melhorou ainda mais quando comecei a namorar, mas logo no começo de 2020 fui percebendo mais coisas que me deixaram extremamente mal. Eu percebi que nao tinha capacidade de continuar meu relacionamento, mesmo me sentindo bem eu sentia que estava machucando ela, mas eu segurei, comecei a piorar muito na escola e me dei conta que nao tinha nenhuma vontade de trabalhar, e que quando eu crescer nada iria dar certo, nesse momento eu só percebo o quão inútil é a minha existencia, sinto que nasci para comer dinheiro que meus pais ralaram para conseguir e para decepcionar pessoas, por enquanto a unica coisa que me da esperança é o volei, quero ser jogador de volei e pelo menos conseguir dinheiro suficiente para viver com isso, mas eu sou muito baixo e nem nisso tenho mais esperança, entao não sei, nao sei mesmo o que me espera no futuro.
submitted by DBoa- to desabafo [link] [comments]


2020.11.25 22:06 Victor15150 Eu perdi a vontade de viver

Desde já, peço desculpas pelo textão. Não sei se realmente há uma necessidade para estar vivo. Eu (16H) não tenho significância, é basicamente isso. Quando criança, ia muito bem na escola, a famosa "criança prodígio", mas com a adolescência eu me tornei só mais um, uma média de 10 foi para 7, 8. Costumava jogar xadrez, ganhei alguns campeonatos, mas no fim desisti disso e nem sei muito bem o porquê. Meus pais são separados, desde a infância eu soube que não conseguia preencher o vazio que havia neles, sempre se doaram muito para mim e deixaram a própria vida de lado, coisa que eu não queria que tivessem feito, pois agora há uma pressão para que eu tenha algum sucesso e o esforço deles não tenha sido em vão. Alguns anos atrás eu retomei o hábito da leitura, isso me fez muito bem por um tempo, eu comparava o quanto os outros liam por mês (entre 4-8 livros) e eu conseguia ler bem mais (uns 12), mas aí sempre depois de uns 2 meses eu me afundava numa tristeza e desgosto com os livros e acabava abandonando tudo, lendo "pouco" no ano. Com uns 12 anos eu me descobri um viciado em música (neste momento estou ouvindo Five Years, do Bowie), todo dia são umas 10 horas só ouvindo música, isso me fez pensar muito sobre seguir uma carreira nessa área, mas eu sou um completo desastre nisso, sempre tive problemas com coordenação motora, para qualquer coisa, e para tocar um instrumento não foi muito diferente. Minha voz é horrível, o fôlego não se mantém, enfim, dá tudo errado. Com 14 anos eu comecei a ter problemas de auto estima, a sensação de não ter alguma habilidade, ver um potencial desperdiçado, todas essas coisas realmente me quebraram. Mas o pior é em relação a aparência, porque essa eu sei que não há como mudar, eu sou baixo, um olho abre mais do que o outro, cabelo feio, rosto estranho, enfim, poderia listar vários problemas aqui. Nessa idade eu comecei a ir em consultas psicológicas, fui diagnosticado com depressão e logo comecei a tomar uma medicação leve, mas sempre que eu apresentava melhoras, duas semanas depois estava pior que antes. Este ano chegou a quarentena, tentei fazer muitas coisas, aprender mais sobre música, ler mais, mas tudo deu errado, simplesmente não consigo. Também foi nesse momento que me apaixonei por cinema, a ideia de atuar, roteirizar, dirigir, tudo isso me deixou encantado, porém eu não me vejo tendo futuro nessa área. Chegando até este momento, eu não faço mais terapia (tive "alta", mesmo nunca tendo me sentido pior), me tornei um lixo na escola, desisti do EAD, não tenho nenhuma característica ou habilidade que me destaque, me sinto sufocado numa casa em que meu pai e minha avó são extremamente populares na cidade e em seus empregos, sendo muito extrovertidos, enquanto sou totalmente o oposto, não atendendo as expectativas. Sinto que não tenho mais amigos, apenas conhecidos, não tenho mais prazer pela vida num geral, fazem três semanas que não sei mais o que é dormir, não sinto o gosto da comida, vivo com dor de cabeça, minha perna treme ao ponto de doer e não consigo fazer parar, estou "perdendo a vitalidade". É basicamente isso, eu sinto que vou só ser um fracasso em meio ao sucesso dos outros e por mais que ache que não vá me matar (ao menos não nas condições atuais), não acho que protegeria minha vida com o mesmo afinco que alguém feliz faria. Eu sei o que tenho que fazer para mudar, para melhorar, mas simplesmente não consigo mais ter forças para isso.
submitted by Victor15150 to desabafos [link] [comments]


2020.11.25 19:20 xsnow_z Sentimento de estar quase sempre incomodando

Faz 2/3 anos que estou com esse sentimento, e talvez seja pq mudei de escola 3 anos atrás, eu sempre sinto que estou incomodando, que sou estranho, que apenas não devia estar ali, eu tenho uma péssima dicção também, n sei se isso tem algo haver, mas falo meio enrolado, aah não sei, sou bem ancioso resumindo, se oque eu fiz foi errado, por exemplo quando não me respondem no whatsapp, outro exemplo foi hj msm, meus amigos estavam jogando em call e eu não estava jogando, ai eles mandaram uma foto no grupo mostrando que posição eles ficam no controle, e eu falei "pq mandaram foto aleatória do controle?". Ai não me responderam, fiquei 4 horas ancioso pensando que fiz uma pergunta indevida, e eles me responderam, eu até vi que eles tinha visualizado e n respondido mas não falei nada, pq podiam estar ocupados e n dava pra responder OU não quiseram me responder pq é algo futil, aaaaah isso foi um exemplo bem bobo, tem algumas vezes que fico ancioso e com esse sentimento de incomodar com coisas mais sérias, mas sempre é bobo, e também não tenho ngm que se identifique com oque eu gosto, mas refleti e afinal oque eu gosto? Acabei percebendo que não tenho assunto, não tem muito oque conversar sobre oq eu gosto, só na minha antiga escola tinha amigos que eu conversava sobre várias coisas e era interessante, e também a maioria das coisas que eu acho engraçado ngm acha, enfim é isso, sinto que não tenho assunto, sou estranho e incomodo/irrito as pessoas, desculpe pelo texto super confuso e possíveis erros gramáticais, mais alguém passou/passa oque eu estou passando, algum conselho?
submitted by xsnow_z to desabafos [link] [comments]


2020.11.25 14:50 Zealousideal-Bet-382 PORRA INFERNAL DE VIDA

MINHA FAMILIA ME ODEIA ONTEM A NOITE ESLES ME EXPUSARAM DE CASA EU TAVA INDO A CASA DA MINHA AVO ATE ELES TEREM JUIZO E IREM ME PEGAR MEUS PAIS DESPAGAM AS RAIVAS FINANCEIRAS EM MIM ME DANDO SURRA COM AULO ON LINE Q PIORA TUDO MINHAS NOTAS CAIRAM E AINDA TO NA ESCOLA PUXADA QUE PIORA TUDO NAO TENHO AMIGOS.MINHA VIDA TA UM LIXO INFERNAL NAO SEI MAIS OQUE FAZER.ESTOU ENLOQUECENDO.
submitted by Zealousideal-Bet-382 to desabafos [link] [comments]


2020.11.25 09:05 Ryuukazi_01 Eu não tenho vontade de viver.

Oi, tudo bem?
Enquanto estou escrevendo isso, estou calmo agora. Mas notei que muitas vezes eu tenho medo de mim mesmo, em ter algumas recaídas de falta de vontade. Sim, falta de vontade. Não sei bem como iniciar o assunto… Então, sendo direto? Eu não tenho vontade de viver. Não sei como explicar bem em motivos, mas é como se nada fizesse sentido. Nada tem significado, nada tem um porquê, nada tem nada. E isso faz com que o esforço seja muito maior que as possíveis recompensas. E o que acontece se o esforço for muito maior do que a recompensa? Exato. Não há vontade. E é isso o que acontece comigo. Como eu não tenho significado em nada (ou seja, recompensa), tudo para mim é um pesar enorme, com a qual eu faço as coisas por fazer. Das mais básicas às mais complexas. Por isso pergunto tantos por quês (nada tem porquê para mim), por isso sou tão indeciso (sem significado, nada faz diferença), e por isso acabo tendo algumas crises de identidade (no final, eu me sinto culpado por ser assim. Porque eu não quero ser assim!).
Pra não perder a linha, vou começar assim; de trás pra frente. É por isso que sai de todas as redes sociais (Whatsapp, Facebook, Twitter, Instagram). Eu já nao postava nada, nadinha. Mas satisfazia as psssoas, e assim ninguém perguntava porque não tinha. Mas era como se os aplicativos fossem a minha caixa de pandora; Onde todos os meus monstros ganhavam vida – social, pessoal, profissional. Quando eu abro algum aplicativo, e vejo as pessoas felizes, realizadas, e etc... Eu me sinto um completo desajustado. Perguntas ficam se debatendo na minha cabeça, como: “Por que sou assim? Por que não posso ser como todo mundo? Qual meu problema? Será que sou amaldiçoado? Deus me odeia? Por que faria isso comigo?” E é então que vem a culpa: “Eu não quero ser assim... Eu me odeio... Odeio minha vida... Odeio minha aparência, minha mente, odeio quem eu sou. Tudo que eu quero e ser ou pessoa”. E bem, esse é o início de toda a crise de existência, e, porque eu sai de todas as redes socias. Elas me fazem mal. E sempre me lembram do que eu NÃO sou; mas deveria ser: Bonito, com vários amigos, vários planos de vida, e o mais importante; Feliz.
Também é por isso que não procuro relacionamentos. Quem, em sã consciência, iria se interessar por alguém assim? Depois de tudo que listei, acho que dispensa explicações. Mas ficar ao lado de alguém sem objetivos, sem ânimo. Um “de fora”, como se não fosse daqui (o que me lembra da minha vontade de ir embora – metaforicamente ou literalmente –, só quero sair por ai, rasgar meus documentos, e recomeçar tudo. Mesmo que signifique morrer (Sim, já pensei em suicídio. Mas nada muito sério. Afinal, se já está uma merda, que diferença vai fazer?). Mas voltando ao assunto. É como as pessoas costumam dizer: “Como que você espera gostar de alguém, se tu não gostar de si mesmo antes?”
Enfim, é isso. Não sei porque sou assim. Só sou. Desde criança, me lembro de nunca ter gostado de aglomerações (aniversários, gincanas, festas, etc...). Se ia um palhaço na escolinha, eu era o único que não achava graça. Se tinha festa junina eu odiava. Meu aniversário, até hoje não gosto. Mas nunca liguei muito também. Sempre considerei ser algo de criança. Crianças normalmente são tímidas as vezes.
Porém acho que o que seria um simples traço de personalidade, se agravou com uma má sorte da vida. Desde os meus 10 anos, ate os meus 14 anos, todo ano alguém morria. Primeiro, a minha avó materna de câncer. No ano seguinte, não morreu, mas minha mãe teve câncer, e passou o ano inteiro em hospitais. Mas no próximo, meu avô paterno, de câncer. No próximo, minha avó paterna, de câncer. No próximo, meu avô materno, pela idade. E no ano seguinte, pra finalizar, meus pais se divorciaram.
Esses 4~5 anos pegaram justamente a minha adolescência, então justamente, eu nao tive uma. Por conta de tantas pessoas sempre doentes, quem cuidava era minha mãe. Sempre indo em hospitais pra tomar conta. E meu pai trabalhava o dia todo pra nos sustentar. A questão é que eu ficava na casa de um amigo. E isso me fez sentir, o que seria ter tido uma família normal.
Eu sempre dormia na casa dele. Portanto, íamos sempre à igreja no domingo de manhã. Fazíamos churrascos. Íamos ao clube. Viajavamos para parentes deles, e etc. Lá tinha TV a cabo, então o pai dele assistia filme com a gente, jogos de futebol, e séries. Ele tinha um video-game, e vários vizinhos. Então jogávamos após a escola, chamávamos todos da rua, para fazer campeonatos. Jogávamos bola na rua, e outras brincadeiras. Eles foi o irmão que eu nunca tive; E a eles foram a família que eu nunca tive.
Várias vezes eu me pegava chamando a mãe dele de mãe, por engano. Ou pai dele de pai. Todas as vezes que eu voltava pra casa, era como "voltar pra realidade". Nós somos relativamente pobres. Não passamos fome, nem nada. Mas também não temos pra gastar. Então nunca tive TV a cabo, vídeo-game, e viagens apenas em datas comemorativas (tipo casamento de parente). Meus vizinhos eram todos idosos. E meu irmão de sangue tem o dobro da minha idade (Logo sempre morou fora e nunca conversava comigo). Minha mãe estava sempre trabalhando, ou cuidando dos enfermos da família. E meu pai trabalhado 12 horas por dia, todos os dias. Logo nunca pôde estar tão presente (Como pra ver filmes, jogar algo, me levar para esportes, ou simplesmente para conversar). E toda família tão ocupada assim... quem dera se se juntassem para churrascos ou igreja.
Com o passar da adolescência, minha auto-imagem também não foi das melhores. Eu tenho muitos pelos. Nada de anormal, apenas coisa de homem. Mas a moda hoje nao é essa nem de perto. E começou cedo em mim. Eu era obrigado a ir de blusa e calça na escola, mesmo apesar do imenso calor, para que nao chamasse a atenção. Eu nunca fui zuado, coisa de bullyin e tals. Mas porque nunca deixei nem sequer que notassem. Isso fazia com que eu nunca participasse de jogos de interclasse, pra nao ir de shorts. E nem que fosse ao clube (que era o prêmio), pra não tirar a camisa. Sempre usei cabelo grande. Mas para esconder a orelha (hoje já fiz cirurgia). E sempre usei aparelho nos dentes. Espinhas? Óbvio. Roupas e tenis? As velhas ganhadas de primos e irmão mais velho.
E essa é a questão: Eu cresci sozinho, em uma família humilde, sem grandes instruções de como se virar na vida. Minha mãe nao terminou o fundamental, e meu pai o colegial com supletivo. Logo, educação financeira, trabalho, universidade, intercâmbio, leituras... São coisas abstratas nas cabeças deles. Como que passariam algo para mim?
Hoje eu vejo o pessoal mais jovem saindo pra festas, tendo namoradas, famílias legais, e sempre estudando; Isso me gera uma mega sensação de uma vida que fora arrancada de mim. Mas que eu poderia tentar ainda... Porém estou sempre com um senso de urgência, que o tempo está passando, e tenho que fazer planos, estudar, juntar dinheiro, investir... Outrora ninguém me ensinará ou fara por mim. Mas ao mesmo tempo... não sei se quero.
Depois de muito reflexão, e juntando as peças para entender o porque das coisas que deram errado na minha vida, consegui tirar lissões muito valiosas. Hoje, já não me importo mais com muitas dessas coisas. Porém, hoje é isso: justamente, já não me importo mais. Não tenho uma religião. Não tenho uma família. Não tenho amigos. Não tenho vontade de nada. Não ligo pra mais nada. Parece que a energia que eu tinha na juventude se foi, e hoje estou cansado apesar de ainda novo [20]. E agora, não sei o que eu faço. O que vai me motivar? O que vai me fazer acordar de manhã e levantar da cama? O que vai me fazer querer viver?
Enfim, é isso. Se lá quem for você que leu isso, espero que esteja bem, e feliz. O Natal está chegando, então de valor aos seus bens, como família, estudos, juventude, e etc. Mas não se mate caso não às tenha, e seja gentil com as pessoas que podem não ter – a vida delas já é dura demais, e um pouco de gentileza pode fazer bem a elas. Bem, eu gostaria de finalizar com alguma citação ou um lição, como um presente valioso a que se tirar de todo esse drama que é a vida; Mas nao tenho. Mas, com muito amor e carinho, lhe desejo toda sorte do mundo!
submitted by Ryuukazi_01 to desabafos [link] [comments]


2020.11.24 23:22 howothercommunity_ Minha experiência com o racismo estrutural

Eu sou negro. Meus pais sempre fizeram questão que eu estudasse nas melhores escolas. Por causa disso, eu sempre fui um dos únicos negros das escolas onde estudei.

Eu sempre escutei dos meus colegas que eu era feio. Vou contar alguns episódios para ilustrar:


Mais tarde na minha vida, quando passei a frequentar meios sociais fora da escola e com menor presença da classe A, eu descobri que não era feio, que na verdade eu tinha uma aparência completamente normal, que era tão atraente e capaz de me relacionar quanto qualquer outro ser humano comum. Mas naquela época, eu nunca fui capaz de perceber que eu sempre ocupava a posição mais baixa na hierarquia social da escola simplesmente porque eu era negro.

Eu vejo isso como a minha primeira experiência com o racismo estrutural. O racismo estrutural acontece quando você, negro, tenta ocupar um espaço onde a sua presença não é permitida. A estrutura da sociedade não permite que você ocupe aquele espaço.

Caso você insista em ocupar o espaço, você vai ser hostilizado de várias maneiras, sem nunca entender exatamente o por quê. As pessoas vão alegar tudo, menos racismo: você não tem boa aparência, você não é competente, "encontramos outros candidatos mais qualificados", e por aí vai.

Não me entendam mal: negros são seres humanos, e podem ter todos os defeitos humanos. Porém, o racismo estrutural vai impedir a passagem de um negro mesmo que ele não possua nenhum desses defeitos.

Isso se faz presente principalmente nos espaços da sociedade onde os brancos são a imensa maioria. É o colégio particular de elite. É o programa de trainee do bancão na Faria Lima. São as posições "C-level" no Nubank. É a loja em área nobre onde o atendente negro não pode trabalhar por causa dos "clientes de alto nível".

Isso também se faz presente nos espaços onde os brancos por algum motivo são obrigados a compartilhar o mesmo espaço que os negros. Em supermercados como o Carrefour, como não é possível existir a barreira física, as empresas abrem mão de todos os escrúpulos éticos e morais para erguer barreiras artificiais.

O racismo estrutural só vai acabar quando a sociedade se mostrar incomodada com a falta de representatividade. Políticas afirmativas são necessárias sim. Ter negros em posições de liderança é necessário sim. Podemos discutir os detalhes da implementação dessas políticas, mas jamais ignorar a necessidade dessas políticas baseados em um discurso falsamente meritocrático de que "não existe racismo no Brasil". Estamos no século 21, e isso não é mais uma opção.
submitted by howothercommunity_ to brasil [link] [comments]


2020.11.24 19:34 G_a_b_z Preciso de conselhos de pessoas mais velhas.

Soube que pode ter menores de idade aqui, então vamos direto ao ponto. Vou fazer textão e sentar o dedo no teclado.
Recentemente venho me deparado com a adolescência (e eu não sei se isso é a famosa “fase” ou um problema mais sério) e isso vem mexendo comigo de uma maneira absurda ao ponto de ter crises.
Acredito que isso seja a sensação que todos nós sentimos ao sair da infância, saudade. Mas eu sinto que não aproveitei minha infância. Eu não tinha irmãos da mesma idade que eu, não tive amigos próximos, mal saia eu para brincar na rua (sai algumas vezes mas não muito). Eu era uma criança extrovertida e feliz.
Ao entrar na adolescência eu percebi que não fiz amizades nenhuma, ou seja eu passo dias e dias sozinhas sem conversar ou ter contato com alguém da minha idade, eu também não tenho habilidade nenhuma para conversas com ninguém da minha idade e isso fez com que eu não tivesse amigos nenhum na escola ou em qualquer ambiente social. E eu sinto que eu passo tanto tempo em casa (porque meus pais não me deixam sair) que eu não pude cultivar nenhuma amizade, eu não brinquei como eu queria, eu não curti a minha infância como eu queria, e sinto que por estar me sentindo triste pela minha infância, eu também estou perdendo minha adolescência.
Eu tenho casa com piscina, celular da moda, meus pais têm dinheiro,e eu até sou considerada uma “menina bonita” mas eu não tenho amigos, eu não tenho ninguém pra conversar. E eu também não consigo mais conversar, eu não me encaixo em nenhum grupo social, e parece que NINGUÉM da minha idade me entende. Algumas pessoas da minha idade já estão começando uma vida sexual e a frequentar festas adultas ( PRECOCE ), outros agem como crianças pequenas, e eu simplesmente não consigo levar uma conversa com ninguém, eu até consigo falar um pouquinho, mas logo acaba p interesse e eu continuo sem nenhum colega para jogar conversa fora.
Eu também não posso sair de casa, o que me faz passar muito tempo lendo ou mexendo no celular, e eu comecei a colecionar hábitos considerados “estranhos” ou “incomuns” para algumas pessoas da minha faixa etária.
É tão complicado essa coisa de fazer amigos, é tão estranho como as relações sociais são complexas (Se elas fossem fáceis, não existiria curso de sociologia). Parece que todo mundo recebeu um manual de como ser adolescente ou como fazer amigos e eu fui a única esquecida. Ah, eu tentei frequentar algumas festas (não festas adultas; aniversários de colegas de classe) e sai chorando, porque percebi que não dá.
Por isso eu sinto falta da minha infância e da criança extrovertidas e tagarela que eu era (tão tagarela que inventou 12 amigos imaginários para conversar). Sinto falta de chegar na escola e o maior luxo e ostentação era ter 2 reais para comprar balas, e a minha única preocupação era se eu ia chegar em casa a tempo de assistir meu desenho favorito. Eu sinto falta das coisas serem mais simples.
Pessoas mais velhas que eu, me digam que eu não vou ser a única e nem fui a única a passar por isso.
submitted by G_a_b_z to desabafos [link] [comments]


2020.11.24 17:17 gaofeizinho Eu não consigo me livrar do meu passado e estou ficando cada vez mais sozinho

Meus dois últimos relacionamentos foram as piores experiências da minha vida, em ambos eu fui traído e acabei igual um otário kkk mas vamos por partes
Em 2018 conheci uma garota muito legal, eu tinha acabado de me mudar pra São Paulo e estava encarando os horrores de uma nova escola e ela me apresentou muitos amigos e me ajudou a encontrar um lugar e não ficar me sentindo solitário na escola, nosso relacionamento era bom, mas ambos tínhamos alguns problemas pessoas e a família dela realmente me odiava, mas como bons adolescentes idiotas pensamos que iamos conseguir continuar e tentamos, bem pelo menos eu... Depois de meses de namoro comecei a desconfiar, eu tinha um "melhor amigo" e ele era muito próximo de nós dois, mas eu tbm conhecia a namorada dele então achei de boa(Grande erro) meus outros amigos me avisaram mas eu tava com medo de ser verdade então tentei negar, em fim, aconteceu guys.
Numa festa eles dois ficaram juntos, e eu vi então não tinha mais como negar, naquele momento todas as vezes que ela tinha me dito que era pra eu confiar nela passaram pela minha cabeça e eu percebi o quanto fui otário.
Uma amiga minha próxima se suicidou e eu sofri muito com isso, mas não tinja ninguém com quem conversar então sempre guardei isso pra mim. Por muito tempo me senti sozinho e não busquei mais amizades duradouras ou bons relacionamentos.
Aconteceu praticamente a mesma coisa no outro namoro, mas ela pelo menos terminou antes de eu poder ter certeza de algo kkkk mas uma semana depois tava namorando então fds
Já conheci inúmeras pessoas incríveis mas não consigo começar uma relação saudável porque eu não consigo confiar em ninguém, muitas pessoas se afastaram e fiquei me sentindo sozinho...MAS conheci alguns amigos bons e em particular a Gabi, que é minha melhor amiga, ela me ajudou muito e sempre ficou do meu lado, nunca conheci alguém que me confortasse tanto e me desse tanta paz, a gente joga junto, assisti filmes, séries, animes e conversamos sobre os livros que lemos. É alguém que me faz bem e que me salvou nessa quarenta, porque viver com minha família não é um bom ambiente pra me abrir.
Mas infelizmente acho que acabei me apaixonando por ela, eu acho que o problema sou eu e eu só sou um cara carente e patético... eu não consigo dizer pra ela oq sinto porque tenho medo de ser rejeitado e também medo de passar por tudo aquilo de novo, eu não consigo mais conversar com a gabi e acabei me afastando por causa do medo, e isso tem me torturado ao longo dos dias, lembrar do passado e do medo de estar sozinho dnv me mata por dentro e eu acho que não vou conseguir seguir em frente.
Eu praticamente desisti e acho que já estraguei tudo com ela, pode não ter mais volta e eu não quero dizer isso pra ela porque acho patético eu estar assim por algo do passado e sendo que é com certeza algo não recíproco. Enfim, talvez eu deva desistir pra não piorar as coisas
Enfim, se leu até aqui obrigado, acho que eu precisava falar isso mesmo que tenha saído tudo desconexo, mas ainda não sei oq fazer kkk
submitted by gaofeizinho to desabafos [link] [comments]


2020.11.24 13:26 SopaDeMolhoShoyu Relembrar é viver! Por isso, vou postar aqui a história de um clássico da Internet brasileira, a lenda de Leonam e seu Dreamcast!

Seguinte...vou fazer a defesa do meu mestrado hoje à tarde, e tô me cagando de medo. Por isso, tô procurando atividades para me distrair...como, por exemplo, ler a incrível história do rapaz que gozou em seu Dreamcast. Li essa história pela primeira vez no longíquo 2003, em um off topic da Seventh Page, um antigo fórum do Iron Maiden, e fiquei uma semana inteira rindo dessa merda. Ainda hoje, leio esse tão emocionante texto, que se tornou um clássico da Internetcha, e dou muita risada da situação pela qual o nosso amigo Leonam passou.
QUEBREI MEU DREAMCAST - PARTE 1
"Quebrei meu dreamcast de bobeira, meu nome é Leonan tenho 13 anos,parece brincadeira mas é a pura verdade, tudo começou quando estava jogando Craxy Taxi pirata passou um tempo fui trocar o cd então desliguei o dreamcast tirei o crazy taxi e deixei a tampa aberta(meu erro) para colocar o cd de boot, mas aí o pessoal de casa resolveu sair então fiquei sozinho em casa, pintou aquela vontade de tocar sonfona, o meu dreamcast fica na mesma mesa do computador, então liguei o micro acessei uma página (que vi neste forum...) e to lá, em frente ao micro vcs sabem né...então chegou aquela pressão não pude segurar mas como eu tava na frente do computador para não sujar o monitor e o teclado meu reflexo foi de virar para a esquerda justamente onde tava meu dreamcast com a tampa aberta(**** falta de sorte)...isso mesmo galera ...EJACULEI NO MEU DREAMCAST... riam deste cara sem sorte,não sei se rio ou choro, a lente sujou toda, limpei o quanto pude mas em cima da lente a gosma secou Agora o que é que eu faço? fiz de tudo para ganhar este dreamcast não tem um mês direito e já estragou minha mãe vai me matar quando descobrir que ela pagou 750 reias e eu já quebrei, tá na garantia ainda mas o que eu falo pro cara da loja? Como faço para limpar a lente agora? me ajudem por favor ! Nunca mais me masturbo na minha vida!"
QUEBREI MEU DREAMCAST - PARTE 2
Recapitulando : Depois de acidentalmente gozar em cima da lente de seu dreamcast não conseguir limpá-la , nosso amiguinho punheteiro volta de escola decidido a novamente tentar ligar para a tectoy(representante da sega no Brasil) para tentar saber se seu dreamcast ainda tem salvação ... "Cheguei em casa depois da escola hoje de manhã...vim correndo quando abri a porta até ofegante..adivinhem com quem encontro de cara "MINHA MÃE"(parece um general) com meu dreamcast no colo sentada no sofá da sala me esperando com cara de querer me matar...gelei do pé até a cabeça na hora,então a 1ª COISA QUE DISSE FOI: LEONAM...O QUE FOI QUE VOCÊ DERRAMOU NESTE VIDEOGAME? quase cai pra trás Aí eu perguntei...POR QUE MÃE... ELA DISSE GRITANDO: POR QUE EU LEVEI O VIDEOGAME NA LOCADORA ONDE EU COMPREI E O VENDEDOR ABRIU ! TINHA MANCHA DE ALGUMA COISA LÁ DENTRO...VAI FALANDO AGORA...(SUEI FRIO ATÉ GAGUEJEI), VOCÊ DERRAMOU CAFÉ COM LEITE NESTE VIDEOGAME LEONAM? NÃO ACREDITO QUE TE DOU UM BRINQUEDO CARO DESTES E VOCÊ JÁ QUEBROU! Aí eu falei NÃO DERRAMEI NADA AÍ NÃO, então ela falou: QUE CHEIRO DE QUEIJO É ESSE AQUI DENTRO!ALGUMA COISA VOCÊ DEIXOU CAIR AQUI? A GARANTIA NÃO COBRE ISSO SABIA LEONAM...(sabem como é tremer as pernas pois é tô assim até agora)Corri e me tranquei no quarto tô aqui até agora, com uma **** fome, peguei o telefone e liguei pra tectoy, antes de falar com o cara prometi que não era um trote até jurei, VOCÊS ACREDITAM QUE O CARA DO ATENDIMENTO RIU DE MIN! PARECE INGRAÇADO MAS EU TÔ NO SAL! VÔ LEVAR A MAIOR COSSA! A PROPOSITO ELE DISSE PARA NÃO RASPAR A LENTE E LEVAR MEU DREAMCAST NA ASSISTENCIA TÉCNICA, E FALAR A VERDADE PRO CARA DA ASSITENCIA PRA ELE NÃO MEXER ONDE DEVE, MAS COMO EU CONTO AQUILO NO BALCÃO(algo como...ô moço gozei no meu dreamcast!) Acho que minha mãe já sacou,o que eu faço? Claro que ela sabe que cheiro é aquele...toda terça e quinta ela e meu pai mandam ver a noite toda! Ela só quer que eu fale para poder ter um motivo para quebrar minha cara! Eu acho que vou contar pro meu pai...se eu tivesse irmão menor eu colocava a culpa nele mas não tenho...fazer o que? tô ficando maluco! MINHA ULTIMA CHANCE SÃO VOCÊS...OU EU MESMO LIMPO A LENTE COM ALCOL OU AGUA OU MINHA MÃE VAI ACABAR COMIGO! ME AJUDEM AMIGOS COMO TIRAR ESPERMA DA LENTE SEM ESTRAGAR MEU DREMCAST?" E agora , o que irá acontecer ? Conseguirá nosso amiguinho punheteiro salvar-se dessa situação constrangedora ? Sua mãe já está desconfiada, é uma corrida contra o tempo !
QUEBREI MEU DREAMCAST - PARTE 3
Recapitulando : após estragar e lente de leitura do seu dreamcast com seu esperma , nosso herói leonam falhou duas vezes em conseguir socorro no telefone de ajuda da tectoy , mais tarde sua mãe descobriu que o filho estragara o DC , e é possível que ela já desconfie de de que líquido é aquele no Dreamcast ... o que será do herói punheteiro ? Ao pedir amparo e vários fóruns , Leonam consegue ajuda de dois seres , Erik e Francisco . porém , ao entrar no quarto ... "Olha Erik e Francisco obrigado por estarem me ajudando isto tudo é verdade eu juro! Tenho uma coisa a dizer... primeiramente já que estão sendo gente boa comigo, Quebrei minha promessa, é mais forte que eu, parece vicio, toquei uma hoje enquanto tava trancado dentro do quarto...desculpem....desta vez mirei direto e não acertei nada! pelo menos isso! Nando já que você não pode ajudar não piore as coisas tente fazer você [quanto mais idiota melhor 3] ou [ejaculacao precose o retorno],até parece que você nunca passou aperto por causa da "pomba branca"... e Francisco lopez o cara da TECTOY disse para min que para limpar lentes existe um CD LIMPADOR aqui em casa tem, sabe...aquele que tem uma músicas em várias linguas com uma micro escovinha...enquanto se ouve a música ele limpa a lente... mas o problema é o seguinte o CD LIMPADOR limpa só poeira, sujeiras leves, não "gosmas" que já secaram! Eu tentei passar mas não deu , o console tá seguinho não lê nada ! Lestat não tentei comer meu dreamcast e tambem não comecei a gozar agora não já é a 5ª vez é o que isso tem a ver? Francisco prefiro não dizer o bairro onde moro por que as coisas podem piorar, tem um cara até querendo colocar isto tudo em uma página imagina se descobrem onde eu moro...vou sofrer pro resto da vida! (nunca pensei que uma punheta fosse acabar comigo!), contei isso que tá acontecendo comigo pros meus colegas e na minha classe já me colocaram até apelido "GONZAGUINHA" sabem por que né!?...aquele sanfoneiro! Quem poder me ajudar, respondam esta mensagem neste forum, eu agradeço, e quanto a minha mãe para vocês terem idéia eu tenho de apagar o histórico do meu computador por que ela checa tudo, já pensou se ela entra neste site e descobre tudo? que vergonha e que cossa que eu vou tomar...vocês podem até me achar infantil mas só tenho 13 anos tô descobrindo as coisas agora! É errando que se aprende, vocês acham que ia fazer isso logo no meu dreamcast !Ajuda é só isso que tô precisando." E agora , só falta uma parte e Leonam ainda não conseguiu resolver seu problema com o dreamcast ! Conseguirá ele consertar se dreamcast e fazer com que sua mãe não descubra toda a verdade ? Pior ainda , conseguirá ele se conter e parar de bater punheta , prevenindo que estrague ainda mais seu dreamcast ou otra coisa de seu quarto ?
QUEBREI MEU DREAMCAST - PARTE 4
Sem mais rodeio, devaneios e reacapitulações, assistam agora ao final da mini-série "QUEBREI O MEU DREAMCAST" protagonizada pelo galã do momento(o primeiro galã da história que é reconhecido como punheteiro!) , Leonam ! "Galera finalmente meu terror chegou ao fim...graças a Deus...não apanhei mas foi muito mais pior eu juro!Passei pela situação mais embaraçante da minha vida Como eu tava vendo que o trem ia ficar pro meu lado... abri o jogo com o meu pai...foi assim depois que cheguei da escola chamei meu pai no quarto encostei a porta e contei tudo(minha cara rachou de tanta vergonha...)falei "PAI PELO AMOR DE DEUS, O SENHOR JURA QUE SE EU TE CONTAR UMA COISA O SENHOR NÃO CONTA PRA MAIS NINGUEM" ele concordou...(eu acreditei...)então fechei os olhos e contei:PAI FOI EU QUE QUEBREI O VIDEOGAME MAS FOI SEM QUERER, EU ESPORREI NELE! Ele riu, riu de chorar, aí eu falei: FOI SEM QUERER TÔ MORRENDO DE VERGONHA MAS FOI ISSO QUE ACONTECEU, até aí tudo bem, ele disse que ia dar um jeito de concertar,me deu uma bronca por ter acessado o site XXX,nunca mais entro em site de sexo eu prometo !, voltamos para mesa almoçamos e eu tava já até um pouco ali*****...vocês sabem pai sempre da um jeito em tudo,MAS NÃO PENSEI QUE ELE FOSSE FAZER DESTE JEITO! SABEM O QUE ELE FEZ...CONTOU PRA MINHA MÃE...eu tava lá no quarto deitado na cama jogando meu gameboy(STREET FIGHTER2 ADORO !) quando entra minha mãe COM UM SORRIZINHO SACANA de mão dada com meu pai então ela disse: LEO EU E SEU PAI PRECISAMOS CONVERSAR COM VOCÊ(acho que minha alma saiu do corpo naquela hora,tô sem jeito de olhar para minha mãe até agora!),AÍ COMEÇOU A SEÇÃO DE EDUCAÇÃO SEXUAL... (olha que palhaçada): VOCÊ LEO AGORA TÁ VIRANDO RAPAZINHO(minhas orelhas ficaram pegando fogo de vergonha) TÁ DEIXANDO DE SER CRIANÇA...SEU CORPO AGORA VAI COMEÇAR TER MUDANÇAS SUA VOZ JÁ TÁ COMEÇANDO A MUDAR,VÃO CRESCER PELOS NO SEU CORPO(eu só olhei pra cara do meu pai) SABE LEO VOCÊ TÁ VIRANDO UM ADOLESCENTE(como eu não soubesse na escola já passaram aquela fita dos coelhos TICO E TICA sabem aquela baboseira dois coelhos mongoloides que crescem e transam na maior pureza..."olha a TICA tá crescendo seios e menstrua" "olha o TICO tá ficando com a voz grossa e com pêlos por todo o corpo... ô meu Deus o que é aquilo que o TICO está fazendo professora pergunta TICA ele está se MASTURBANDO TINA...mas o que é masturbação...e por aí vai...") Minha mãe ainda disse: QUANDO DER VONTADE DE FAZER AQUILO...VAI NO BANHEIRO FILHO ASSIM VOCÊ NÃO CORRE O RISCO DE SUJAR COISAS QUE NÃO DEVE,(minha vontade era de explodir),DEPOIS QUE VOCÊ FAZER AQUILO LAVE AS MÃOS PARA NÃO SUJAR AS COISAS DE ESPERMA(vocês podem imaginar como estou agora ) o pior ainda está por vir... Vocês não acreditam o que minha mãe fez: ...LIGOU PARA TODAS MINHAS TIAS(6) E CONTOU QUE JÁ ME MASTURBO(meu DEUS o que ela queria com isso?)ATÉ PARA MINHA VÓ QUE MORA NO RIO ELA LIGOU,CONTOU ATÉ PRA MOÇA QUE TRABALHA AQUI EM CASA(que é gatinha!)....(agora mais ou menos as 16:45 minha vó me ligou para me encher dizendo que isso é feio pra min parar de fazer isto ESTOU SEM MORAL COM MINHA FAMILIA, minha mãe me expos ao ridiculo! Minhas tias do jeito que são já devem ter contado pros meus primos...tô ferrado, CONCLUSÃO DESSE ROLO: MEU PAI DEPOIS DO SERVIÇO PASSOU NA LOCADORA E DEIXOU MEU DREAMCAST PARA CONCERTO,MAS OLHEM QUE ABSURDO, O CARA DISSE QUE A LENTE JÁ ERA E UMA NOVA ADVINHEM QUANTO CUSTA...450 REIAS SEM A MÃO DE OBRA DO LADRÃO DO TÉCNICO(mas ele deixou para concertar acho que é para não me desapontar,vou dar a idéia de comprar um console Japonês acho que tá nesse preço..é bem melhor né?),MAS MESMO ASSIM ME PASSOU UM SABÃO PARA TER MAIS CUIDADO QUANDO FOR FAZER AQUILO(eu tô com complexo de masturbação... toda hora que pinta vontade...fico na maior paranoia de estragar alguma coisa de sujar alguma coisa...acho que isso marcou minha vida pra sempre!)" PARA TODAS AS PESSOAS DESTE FORUM QUE TENTARAM ME AJUDAR "OBRIGADO" NÃO SE MASTURBEM PERTO DE VIDEOGAME PODE QUEBRAR (isto tinha que vir no manual do aparelho) Valeu amigos!" E assim termina a saga ... É só !
submitted by SopaDeMolhoShoyu to brasil [link] [comments]


2020.11.24 05:19 acautelado Depressão infantil: um assunto sério que poderia ser melhor discutido em nossa sociedade

Tive episódios constantes de depressão dos meus 13 aos 16 anos. Fiquei 3 anos sem desenvolver amizades por conta de uma fobia social que foi desenvolvida - e em muito pouco tempo. Não tinha um dia que não chorava enlouquecidamente. Não consiguia ficar um dia inteiro na escola, sempre saía depois do recreio (não repeti de ano porque a diretora mentiu no currículo, já que consegui manter notas excelentes). Chorei tanto que, até hoje, as marcas de expressão na minha testa me envelhecem muitos mais que meus 25 anos.
Na minha infância, fui recebido com resistência. "Criança não tem depressão". "Você está exagerando, reaja". "Homem não tem isso". Cara, quanto mais eu penso, mais eu queria poder encontrar meu eu de 10 anos atrás de dar um belo abraço.
Se estou aqui hoje, no estado que estou, é que encontrei apoio na minha fé, família e, eventualmente, amigos queridos que entraram em minha vida. Em relação a vida social, sofri atrasos e consequências que me afetam até hoje, mas sigo em frente.
A depressão infantil tem que ser vista com menos resistência. Eu experimentei na cara dura ser uma criança com crises depressivas fortes, e mesmo sendo afortunado, muita coisa poderia ter sido feito de forma melhor - meu pai, meus irmãos, as pessoas da escola... Muita coisa poderia ter sido resolvida se o assunto já fosse debatido, estudado e apresentado a essas pessoas antes delas verem com os próprios olhos.
submitted by acautelado to brasil [link] [comments]


2020.11.24 01:14 meninasolitaria13 Preciso de conselhos :(

Bom, eu estou um pouco nervosa escrevendo isso, já que é a primeira vez que eu escrevo coisas pessoais desse jeito pra um monte de pessoas que não conheço... Mas eu estou com muita vontade de desabafar, e já que não tenho ninguém pra fazer isso, aqui estou eu. (Desculpas se tiver alguns erros de português, estiver repetindo muitas coisas ou se eu não estiver fazendo sentido.)
Vou ser bem direta: me sinto sozinha e preguiçosa. E esse sentimento só piorou durante a quarentena.
Eu sempre fui assim, mas durante esse tempo que passei em casa só piorou. Já que eu não estou indo pra escola e só estou indo para um curso que eu estou fazendo, eu não tive muitas coisas pra fazer. Eu já não era uma garota muito ocupada, eu só ia pra escola e ficava em casa sozinha, esperando minha mãe chegar do trabalho. Mas já que as aulas acabaram, eu passo a maior parte do tempo sozinha.
Por causa disso, eu me 'apoio' nos meus amigos virtuais, já que na vida real, eu quase não tenho nenhum. O problema é que, diferente de mim, meus amigos tem o que fazer. Eles quase nunca aparecem, e quando eles estão online... Quase não prestam qualquer atenção pra mim. Eu sei que ninguém é obrigado a falar comigo, mas é errado querer pelo menos ter uma conversa?
Eu também não falo muito com a minha mãe, já que ela passa a maior parte do dia no trabalho. E quando ela chega, ela tá cansada, usa um pouco o celular e vai dormir. Eu até tento ter uma conversa, mas na maioria das vezes o assunto é "(Meu nome) vai fazer isso, vai fazer aquilo" o que é bem irritante.
Então, já que eu não tenho ninguém pra falar, eu tenho que ter alguma coisa pra fazer certo? Bem, sim e não. Eu tenho dever de casa, mas eu não sinto vontade de fazer eles. Isso me causou um pouco de problemas no curso, já que eu não estava entregando os trabalhos. Apenas recentemente que eu comecei a entrega-los direito. Tirando eles, eu não tenho muita coisa pra fazer. Só fico assistindo videos no YouTube ou jogando um jogo que baixei.
Eu estou cansada disso. Eu sempre vejo as pessoas se divertindo, conversando, vivendo a vida. Eu quero ter uma vida também, mas não tenho nada que me deixe com vontade viver.
E aí, o que eu faço? :(
submitted by meninasolitaria13 to desabafos [link] [comments]


2020.11.24 00:06 cpx2004 TRAVA ESSE ARROBADO

áudio danielk#4302 o cara é um arrombado fica travando meus mano é racista, pedofilo, nazista serve totalmente racista https://discord.gg/GBtggW2F meus amigos tão muito mal depois disso eles usam o discord para o trabalho e para a escola e da ban sem motivo nas pessoas invade o pv do pessoal totalmente um babaca fica mandando foto de criança nua quem puder me ajudar a travar esse otario no discord vou ficar agradeçido
submitted by cpx2004 to TravaZap [link] [comments]


2020.11.23 15:20 _Biino_ Jogar não me torna uma vagabunda sem futuro

Eu estou tendo um problema que é bem mesquinho até, mas é chato para caramba... Então vamos lá.

Desde os meus 11 - 12 anos eu tenho depressão e ansiedade, tive que tomar remédio pipipipopopo. A clássica história da adolescente depressiva que sofre bullying na escola por gostar de anime.

Enfim, sempre foi muito difícil eu fazer amigos, por que minha mãe me ensinou a ser uma pessoa legal independente do caso, mas a pessoas tiravam proveito disso mandando eu fazer as coisas ou zombando da minha cara por gostar de certo tipo de coisa. (No 7 ano, geral da sala se sentou no fundo para falar que eu era uma vadia... Por que a "fodona da sala" não gostava de mim) Com isso me tornei uma pessoa reclusa que tem mais amigos online do que na escola ou afins.

Esse ano, com tudo isso rolando eu começei a jogar LoL, pois é legal e é um lugar onde desconto minha raiva. Peguei gosto pelo jogo... Fiz amigos nele e jogo praticamente todo dia de noite, porque eu faço lição de tarde. E ai que entra a história...

Minha mãe odeia que eu jogue, pelo fato de eu ser uma garota e por que ela acha inútil e foda-se minha opinião. Eu literalmente passo o dia estudando e ninguém fala nada, eu jogo 10 minuto e sou a pior pessoa da terra. Já me cansei de ter que mutar meu mic por que minha mãe entra no meu quarto me xingando de vagabunda.

Cara, eu to procurando um emprego, trabalho de freelancer, faço minhas obrigações de casa. Por que diabos eu não posso relaxar? Meu primo faz a mesma coisa, só que fica infurnado no quarto e faz porra nenhuma e ninguém vai reclamar. Eu trabalhei 12 horas com o freela para eu conseguir comprar um heaset, e minha mãe reclamou tanto... Que eu só mandei entregar no endereço da minha vó para ela não ver.

Ela reclama direto desses adolescentes que vão para baile funk, se drogam pipipipopopo. Por que ter uma filha que joga é pior? Cara, eu me sinto muito bem jogando, meu amigos são pessoas extremamente legais e gostam da mesma coisa de eu! Isso que eu procurei minha infância inteira... Por que cargas d'água eu só não posso continuar?

Enfim, é isso. Perdão pelo textão.
Edit: Ela resolveu que vai desligar a internet de noite... Ela acabou de fazer isso e eu tava no meio de uma partida... Ah velho, cansei na moral.
submitted by _Biino_ to desabafos [link] [comments]


2020.11.23 11:44 VerySuper_sane Desabafo. Será possível que alguém daqui já passou por algo semelhante?

Esse vai ser um relato/desabafo pessoal meio longo. E meio doido tbm. Quem ler até o final vai entender.
(Hoje tenho 20 anos, homem, gay)
Bom, n vou me referir por nomes, nem inventar um fictício. Acho q vai dar pra entender.
Eu conheci esse menino quando eu tinha 9 anos, na escola. Ele nem andava comigo, não era do meu tipo de "circulo de amigo". Eu não lembro como a gnt passou a andar juntos. Acho q foi com 10 anos q ele veio na minha casa pela primeira vez. Eu tinha um videogame, ele não (essa velha historia). Eu lembro q nesse primeiro dia ele ficou pouquíssimo na minha casa, até pensei q nem seriamos amigos. Mas não foi o que aconteceu. O que aconteceu foi que nesse período (6º 7º e 8º anos da escola), a gnt passou praticamente a viver um na casa do outro. Todo final de semana ele me ligava. Curiosamente, era ele que me ligava pra gnt marcar alguma coisa; não que eu não quisesse encontrar com ele (era o que eu mais queria); mas sempre funcionou desse jeito. Por enquanto estes foram os melhores momentos da minha vida.
(Agora complica um pouco)
Qnd eu disse que eu jamais pensei em ser amigo dele, é porque ele era popular pra caralho. E , de longe, um dos meninos (menino naquela época, agora já temos 20 anos) mais lindos que eu já vi. Tipo, facilmente, 10/10. Nessa época, rapaz kkk, eu era o ápice da feiura (tinha espinha pra caralho). Eu e ele éramos tipo o Yin yang da beleza.
Com 10 anos de idade, eu n parava pra pensar o q era ser gay. Era obvio q eu tava apaixonado pelo mlk. Mas era mto cedo pra pensar nisso ainda.
Ok. Questões. Pq porras ele queria andar ou vir na minha casa? Eu devia ser engraçado pra caralho, pq se fosse pelo videogame, tinha vindo uma vez só mesmo. Pra vc ter ideia, amigos dele e meus tinham ciúme dele preferir vir na minha casa. Sobre as meninas, todas (todas) queriam ficar com ele.
As vezes eu acho q imaginei, mas penso ser impossível ter imaginado algumas situações (pq eu só fui me tocar dessas situações qnd percebi q era gay). Uma delas, qnd a gnt tava jogando, ele encostou a cabeça dele na minha (eu fiquei sem reação, eu sou um idiota do caralho) Noutra vez, eu acho q eu falei alguma coisa q ele n entendeu, mas ele respondeu "eu tbm te amo". Tbm ignorei.
Isso durou até 2013. Do nada (eu n sei o motivo, mesmo), a gnt (ele) simplesmente parou de me ligar (9º ano). N sei o q aconteceu, mas ele começou a dar atenção pra galerinha mais popular tbm e fingiu q eu n existia mais (estranho pra caralho, eu tbm me dava bem com essa galerinha popular; não tinha o pq dele me excluir, se o objetivo dele era fazer parte desse grupinho). Eu fiquei mto puto. O que eu fiz? Comecei tbm a andar com essa galerinha tbm, de proposito. A gnt passou a se excluir (se eu andava com um grupinho, ele NÃO chegava perto. Se ele andava com um grupinho, eu tbm NÃO chegava perto desse grupinho). Bizarro pra caralho. Alguém já passou por uma situação assim? Pq é tão ridícula que eu fico pasmo hj em dia.
A gnt ficou nessa guerra fria até um dia q eu desencanei. Já tinha levado até uma suspensão, por fazer graça na sala (pra ganhar atenção da galerinha popular). Nos anos seguintes, ensino médio, a gnt n caiu na mesma sala nenhuma vez mais.
Começou tbm a fase de beber, ir em festa. Nunca fui desse tipo e não sou até hj; foi qnd eu realmente parei de sair com essa galerinha "popular". Acabei criando círculo de amizade com um grupo de amigos q eu levo pra vida (mas estes n eram/são amigos da "turminha" dele, até tentavam, mas o grupinho dele sempre excluía).
Mas eu não conseguia esquecer ele. Ele começou a namorar uma amiga minha (ela é super gente fina, adoro ela); e ele fazia questão de abraçabeijar ela qnd eu tava perto. Dava pra perceber.
Mtas das coisas q eu fiz na minha vida nessa época foi por conta dele. Tipo, eu cheguei a aprender um instrumento musical pq vi num snapchat (sim, isso existia!) ele tentando tocar. E eu aprendi o bagulho, toco pra caralho (modéstia a parte). Vai ver eu sou louco mesmo.
Acho q foi no 2º ano q eu percebi q eu era gay. Foi tipo um insight pra mim. Tudo fazia sentido. esse era o motivo desse puto n sair da minha cabeça. Lembro uma vez q a gnt tava na escola mais uns 3 amigos falando de beijar etc (isso no 2º ano tbm). Ai ele manda zoando "acho q eu beijaria a boca dele (ele falou meu nome)". Eu fiquei ?? (geral riu e continuou conversando, inclusive eu).
Antes de falarem q faltou atitude minha (supondo q ele é gay), realmente, qnd a gnt era criança (mas eu era criança, porra). No ensino médio, depois da minha "realização", eu tentei me aproximar dele de novo, mas ele tava numa vibe diferente (queria fumar maconha, dar pt em festa, esse tipinho) e tava namorando. Essa minha amiga com qm ele namorava terminou com ele tbm (por conta dessas imaturidades dele q eu citei)
O engraçado é q ele finge ter apagado os momentos q a gnt andava junto. Tipo, qnd acabou o ensino médio, no dia antes da formatura; dia q todo mundo falava de todo mundo e o q passaram juntos desde criança (n sei se toda escola faz isso no terceirão, a minha fez), ele nem ia citar meu nome. assim, no meio do discurso dele, um amigo dele teve q falar meu nome pra ele, ai sim ele falou brevemente q a gnt tinha sido mto amigos (é serio, até esse amigo q falou meu nome pra ele nesse momento fez isso pq devia n estar entendendo o pq dele n me mencionar, ele era um dos q tinha ciúmes dele na época q ele andava cmg)
Eu pensei q iria esquecer dele depois da escola mas, pasmem, não esqueci. Isso é foda, talvez eu ainda pense nele por conta das situações "semigays" q passamos juntos.
Estamos fazendo faculdade (universidades diferentes) já, e eu ainda me pego pensando nele. Nunca disse nada do q eu sinto por ele.
Seria possível q ele fosse bi? Cara, é mto contraditório. Ele namorou com outra menina depois do ensino médio, mas acabaram faz pouco tempo.
Eu mandei uma msg pra ele faz umas duas semanas. eu estava num estado meio chapado (q ironia, achava tão ridículo ele querer usar droga no EM. Btw, ele desencanou tbm dessa fase de querer ser o "fodão" q vai em 30 hps por dia. Ta bem mais maduro) perguntei se ele queria marcar alguma coisa. Ele prontamente respondeu q sim. Eu sou idiota. E se ele respondeu por amizade? Tipo, apesar das minhas neuras, quem disse q ele é gay/bi?
Mas é isso. N encontrei ngm q fosse tão incrível q nem ele (encontrei pessoas bonitas como ele, mas geralmente a pessoa n queria ou era chata q dói, e a maioria era só pq eu achava bonito mesmo. Falando em beleza, eu dei uma melhorada tbm kkk).
Será possível existir alguém aqui com alguma historia semelhante?
Eu realmente marco esse encontro com ele? Vou fazer o q? Só vai fazer eu pensar nele DE NOVO e vai acabar em pizza.

Foda. (Agradeço imensamente a paciência e atenção de quem leu até aqui)
submitted by VerySuper_sane to arco_iris [link] [comments]


2020.11.23 07:28 BlessP Não sinto nada, nem o Calor de um corpo de Mulher.

Essa Noite para dormir foi cruel
A Muitos Anos tive uma criação Conturbado, Família, Amigos, Mulher foram muito escasso, é acredito que atualmente não tenha mudado muita coisa, ao ver Muitos as Brigas dos Meus Pais, surgiu uma carência, ao ver minha mãe traindo meu pai na casa do amigo dele, isso foi terrível, me lembro da cena ate hoje, isso foi um desastre na minha criação, já tinha brigas antes, depois disso, as coisas só se agravaram, ali já se iniciou uma "semente" de "Carência" que la na frente iria se tornar algo ruim.

Depois dos Conflitos dentro de casa, os boatos se espalharam na comunidade, eu já era motivo de zoação na escola, por causa da aparência, quando aconteceu isso (Acima) as coisas simplesmente agravaram, uma irmã de parte de "mãe" começou a dar problema, entrou para o crime, começou a praticar delitos, e BOOOM mais problema para a falia, fora os problemas alcoólicos dos meus pais, a Tirania da parte Paternal, das Brigas, e eu no meio do Conflito, o foda e que dois adultos se dizem ter "maturidade" usa o filho para atingir o companheiro(a), isso e foda.
esse tipo de conflitos quando a criança percebe, e um Gatilho para la na frente ela se tornar um homem que arrebenta uma mulher, um homem ignorante,bruto ou até mesmo um assassino, tem casos piores, isso vale para ambos, Filho e Filha, mas enfim
Os Conflitos aumentaram, as brigas era constante, meu pai arrebentava a minha progenitora, era horrível, quantas vezes aconteceu isso, e ela tinha que sumir, e depois entrar em contato como os "filhos", já vi o meu pai pegar uma Faca e enrolar numa toalha, e ir atras dela, fora umas vezes que ele quebrava as coisas em casa, pratos e talheres e etc,
Eu Posso afirma que eu tive duas Crianças/Adolescentes como Pais, eu vendo hoje os conflitos com outra mente, percebe, foda era quando eles iam para o Forró, e obrigava eu a "minha irmã" a ir juntos, porquê não queriam pagar uma Babysister, ai só pensar o que acontecia dentro desses 'ambientes familiares" uma vez eu vi o meu pai saindo na mão com o veio da casa de show, em meio a garrafas e pedras voando, na casa de show, até voou um caco de vidro na minha cabeça, passou raspando hahah essa cena foi engraçada.
Ai eu vi e presenciei muita coisa ruim nesses ambientes, durante e depois, muitas delas na própria casa, Bebida, Drogas, Palavras de Baixo Calão, Traição, e etc, Deixo o leitor pensar por conta própria haha
Nunca tive uma família Unida, sempre foi briga, minha progenitora mentia ou mente até hoje, Não acredita nem no próprio filho, uma vez fui assaltado na praia, ela achou que tinha gastado o dinheiro com bebida, tive que colocar um cara que foi assaltado na hora, no telefone para confirmar, (para você ver a situação)
Um dia Antes foi a virada, nem me lembro quando, mas eu fui na praia, com uns 8 "amigos" fora que tinha um dormindo na minha casa, eles diziam ser amigos, porém acho que o "amigo" era só "eu", eu avisei para eles que iria chapar, bom foi o que aconteceu, os caras simplesmente, sumiram foram atras de mulher, eu la bebado na praia, vish, jogaram areia na minha cara, foda que la sentado, em quanto o céu girava, eu ouvi dois cara passando e falando " Nossa, esse mano ta bebado, cade os amigos deles" eu lembro disso até hoje, esta enraizado na mente, no final, eu voltei para casa sozinho, com uma dor de cabeça enorme,
Teve uma outra vez, que eu estava na carência, acabei me metendo em um "relacionamento" ops numa furada, que pensei que iria morrer ali, a carência e algo ruim, mas enfim, em um rolê, eu acabei conhecendo uma mulher no fastfood, e etc, parecia tudo uma maravilha, o cujo sonho do "paraíso", estava carente de "sexo" esse "sexo" quase custou minha vida, a mulher simplesmente era Boderline, um relacionamento abusivo, já me deixou para fora de casa, regulou alimento, quando a grana acabou na casa dela, ela queria me manter lá dentro, ela tinha dinheiro para me emprestar, porém o controle que ela queria ter sobre mim, era maior e consumia a mente dela, perdi massa corporal, já cheguei a me alimentar simplesmente de "Arroz e Sal", e complicado, acredito que tive alguma participação nisso(Não leve isso como primícia)
ai passaram alguns meses, com tudo isso, eu decidir termina com ela, porém não sabia como, tivemos nossa ultima relação, e foi sem preservativo,ai terminei, aproveitei a carona, de um conhecido nas proximidades e fui em bora, no mesmo dia de madrugada ela aparece na minha casa, eu gostaria de ter deixado ela para fora, mas seria b.o la na frente, ai ela tentou de diversas formas, reatar, dizendo que mudaria, e etc ai toda vez que eu falava que não queria, ela simplesmente mudava de personalidade e partia para a ofensa,(Não caia nessa galera, tenha pulso firme, caso não consiga procure ajuda, eu procurei e não tive nenhuma)
Meses Depois ela me aparece gravida, dizendo que o filho era meu etc e tal, isso foi um Baque, eu nem sabia como reagir, ou como os meus pais iriam reagir, eu pensando que já tinha saindo de um enorme problema, eu estava ainda haha
Eu tentando recomeçar minha vida, após umas burradas e más escolhas, escola nova muito longe da minha residencia, quando eu soube disso, eu tive parar a escola, e me concentra em outras coisas, conversei com os meus pais, e recebi foi desprezo, eles compactuaram com a mentira dela, ela depois que terminamos, deu para o Ex dela, que ela uma vez me apresentou como "Tio" dela, olha a indole da pessoa, te usam como Bode expiatório, haha
Depois da noticia, só foi rajadas de Não vou ser mãe sozinha, vai ter que ajudar e etc. até fez uns escândalo no telefone, e etc, o inferno foi plantado novamente na minha casa, amigas da minha progenitora, me ensinando como pagar pensão, minha progenitora bêbada, me ligava dizendo que eu iria ter que pagar pensão, que eu iria ser preso, descontando todo o sofrimento e decepção no "filho" haha isso aconteceu muito na parte Paternal infelizmente,
no começo aconteceu uns erros da parte dela, e deixou a duvidar, e do nada eu falei que queria exame de DNA, em clinicas diferentes, ai ela já recuou, entende, começou a inventar pai para a criança, começou a se passar por homem na conversa, e até falou que Jesus era Pai da Criança, chegou a ser estranho, esses argumentos e comecei a pegar no ar, ela começou a recuar em relação aos argumentos relacionado a criança, ou seja usando um criança inocente para querer" prender homem" ou "reatar relacionamento fracassado" isso não é uma atitude boa e nem conveniente, colocar uma Criança no Mundo para um proposito desses, Bom com o tempo ficou mais nítido que a Criança não era minha, e foi algo bom, tenho que ser sincero nesse desabafo, na época eu não estava preparado e atualmente ainda não estou, compreende caro leitor, reconheço minhas limitação.
" Esses conflitos me judia"
Mas atualmente, estou bem, Deus, poxa, foi muito misericordioso em relação a minha pessoa, ele e Jesus, me ajudaram muito depois, eu ainda estou em fases de mudança, Bom, eu estou muito melhor que antigamente, eu já Perdoei, minha ex, meus "amigos" estou em fase de processo de "Perdoa os meus Pais", eu falo uma coisa, o Cara que me tirou do Inferno, que me mostrou a Realidade como ela é, e o mesmo que Pode mudar a sua Vida, eu Não tenho amigos, Não quero ter, porquê eu sei se eu voltar para tudo isso novamente, eu não irei ter "amigos", Meus únicos amigos são os meus pais, se eles não forem meus amigos, eu simplesmente posso afirmar que Não tenho.

Obrigado por ler até aqui,

Não fui eu que ordenei a você? Seja forte e corajoso! Não se apavore nem desanime, pois o Senhor, o seu Deus, estará com você por onde você andar". Josué 1:9

submitted by BlessP to desabafos [link] [comments]